Ser pessimista ou atrasado atrapalha chances de promoção, diz pesquisa.

06/07/2015

Ser pessimista ou atrasado atrapalha chances de promoção, diz pesquisa.


Muito se fala sobre meritocracia no ambiente de trabalho, mas não é só o desempenho profissional que influencia as chances de alguém crescer na empresa. São várias as atitudes, comportamentos e até maneiras de se vestir que podem impactar a decisão de promover ou não alguém, segundo um levantamento do site americano CareerBuilder com mais de dois mil gestores de recursos humanos.

Ter uma atitude constantemente pessimista e negativa e estar sempre atrasado para o trabalho são as duas “barreiras” comportamentais que mais poderiam atrapalhar as chances de um funcionário ser promovido – cada uma foi lembrada por 62% dos respondentes da pesquisa.

O uso de palavrões também foi citado por 51%, enquanto profissionais que deixam o trabalho cedo com muita frequência ou faltam muitos dias por motivo de doença também têm menos chance de receber uma promoção, na opinião de 49% dos gestores. Alguns outros comportamentos malvistos são fofocar (44%), passar tempo demais em redes sociais pessoais (39%) e não limpar a própria sujeira (36%).

“Além das realizações profissionais, os empregadores levam em conta a atitude, o comportamento e a aparência na hora de decidir quem deve avançar na hierarquia da empresa”, diz a diretora de recursos humanos do CareerBuilder, Rosemary Haefner. “Mesmo se você tiver um desempenho bom no trabalho, se você não se apresentar de forma profissional, seus superiores podem não levá-lo a sério”.

Quando questionados sobre a aparência dos profissionais, 44% dos gestores disseram que funcionários que usam “roupas provocativas” têm menos chances de promoção. Um número similar (43%) acha que o mesmo daqueles que usam roupas amassadas ou em mau estado.

 

Fonte: Valor Econômico, por Letícia Arcoverde