A importância do autoconhecimento em uma entrevista de emprego.

06/10/2015

A importância do autoconhecimento nas entrevistas de emprego.

Algumas pessoas não se atêm a importância do autoconhecimento para sua carreira. O que realmente a maioria ignora é a força que a pergunta :“Quais são seus pontos fortes e pontos de melhoria?” tem nas decisões. Se você já ouviu que as contratações são decididas nas entrevistas e que neste contato a sinergia entre candidato e entrevistador é um fator determinante para o sucesso, te falaram a verdade. O autoconhecimento é uma ferramenta que pode te destacar da multidão. Boa parte das pessoas que participa de um processo seletivo tem formações parecidas e estão niveladas em conhecimento, o que pode fazer a diferença é aquilo que você trás de diferente, o que se destaca, aquilo que é só seu e que para a empresa pode ser fundamental. Como trazer algo de diferente se você não é capaz de saber quais são seus pontos fortes e não consegue reconhecer seus pontos de melhoria? Se você nunca sabe que impressões seu entrevistador teve de você em uma entrevista quando foi lhe foi feita esta pergunta, então se prepare. Quem não tem autoconhecimento pode acreditar ter habilidades que não possui e ignorar as que realmente têm. Quem não conhece a si mesmo, confunde pontos de melhoria, com qualidades. Quer um exemplo? PERFECCIONISMO. Eu não sei quem foi que falou que perfeccionismo é um defeito. Se realmente todas as pessoas fossem tão perfeccionistas como afirmam, boa parte do problema das empresas estaria resolvida. A perfeição só pode ser ruim em um ambiente com hábitos de fazer tudo pela metade, mal feito e de forma desorganizada. Então o problema não é seu, é da empresa, das pessoas. Mas cuidado, tem muita gente que acha que perfeição é sair pegando no pé de todo mundo e impondo sua forma de fazer as coisas. O autoconhecimento é importante por que pode te dar a convicção de se considerar pronto para um novo desafio ou que ainda há muito para melhorar. Alguém que queira atuar na área de vendas e tenha dificuldade de falar em publico, explanar suas idéias, está fadado ao insucesso. Assim como pessoas agitadas e ansiosas teriam dificuldade de trabalhar em ambientes com rotinas e sem muita novidade.

Então não adianta achar que é você é uma coisa, se todos te vêem de outra forma. Procure amigos e familiares e busque as percepções que tem você. Questione a si mesmo, quais atividades você desenvolveu com sucesso e que habilidades foram necessárias. A mesma fórmula utilize para os casos de insucesso. Não culpe ninguém, procure as suas falhas e tente trabalhá-las. Não adianta nada conhecer seus pontos fracos e não fazer nada para desenvolvê-los. Isso é tão ruim quanto ignorá-los.

Kétura Silva Paiva
Gerente de Recursos Humanos da R&a Soluções Empresariais.


Veja Mais sobre o Autor deste artigo