Imagem Pessoal: Como Você A Transmite?

21/07/2016

Imagem Pessoal: Como Você A Transmite?

Falar alto, ser indelicado, ser inoportuno em comentários e brincadeiras exageradas, invadir o espaço do outro, ser engraçado em horas inapropriadas, gesticular demais, falar errado, são alguns dos exemplos simples e bem claros que podem comprometer a nossa imagem pessoal, levando os outros a nos julgar de forma equivocada.

 

A construção da imagem pessoal faz parte de um processo de autoconhecimento, no qual é imprescritível sabermos quem somos, o que temos a oferecer, quais nossos valores essências, nossa postura perante os demais, o que estamos transmitindo ao nosso redor e como estamos transmitindo de fato aquilo que somos.

Exercitar o autoconhecimento é conquistar a prática da paciência, auto-estima, responsabilidade, motivação, disciplina e bom senso.

Estudos do Management Institute of Technology* – EUA apontam que são necessários apenas entre 03 e 60 segundos para que através daquilo que vemos no outro, consigamos identificar determinado perfil de comportamento pela forma de vestuário, gesticulação, expressão facial, tom de voz e postura. 
Esses são alguns fatores que nos levam a uma codificação da mensagem transmitida.

Seja no ambiente de trabalho, em uma entrevista de emprego, em uma apresentação pessoal, no atendimento ao cliente, em um almoço empresarial, na reunião em família ou no encontro de negócios, a maneira como nos apresentamos perante os demais rege a construção da nossa imagem e contribui fortemente a manter saudável os nossos relacionamentos interpessoais.

É importante ressaltar que apesar de que a primeira impressão que geralmente é a que fica pode ser mudada, o primeiro contato é muito importante e requer um cuidado especial, afinal nem sempre teremos a oportunidade para retransmitir uma segunda primeira impressão.

Cabe a nós a consciência de analisarmos cuidadosamente em como estamos construindo e trabalhando nossa imagem pessoal. Afinal esse é nosso cartão postal e pode ser fator importantíssimo como nossa porta de entrada para novas oportunidades.

Por: Jeice Kelly N. Leme. 
Formada em Gestão de Recursos Humanos. Pós-graduanda em Psicologia Organizacional.

* Instituto de Gestão de Tecnologia dos Estados Unidos da América – EUA

 

Fonte: www.rhportal.com.br