Ganhando merreca? Sentindo-se desvalorizado? A culpa é sua. Entenda por quê

09/09/2016

Ganhando merreca? Sentindo-se desvalorizado? A culpa é sua. Entenda por quê

Os ventos do mercado e da vida, geralmente, nunca te serão favoráveis, e o pior, não é possível controlar o vento —, no entanto, é sua obrigação ajustar as velas do seu barco para que esse vento ao invés de te levar para as pedras o leve para o sucesso. Saiba porque está desvalorizado e aprenda como ser o maior salário de sua empresa.

Escrito por:  Achiles Rodrigues (*)

Você acredita que o que ganha não é o justo e que merecidamente deveria ganhar mais não é mesmo?! 

— Nada de errado com você, 90% dos profissionais também acreditam que deveriam ser mais bem valorizados e ganhar mais.

Isso porque fazemos comparações — olhamos para o lado e encontramos alguém que está melhor em termos salariais e hierárquico. Disparidade salarial é algo comum nas empresas. — Sempre haverá aquele que ganha mais.

Essa pessoa que ganha mais pode ser você.

Quer saber como?

Há uma receita exata para o sucesso profissional e vou dá-la pra você aqui. Preparado? Então vamos lá...

Comecei a trabalhar muito cedo, aos 13 anos tive meu primeiro emprego, foi em uma casa de materiais de construção no interior de Minas Gerais. Era comum que essas lojas vendessem de tudo — de tijolos a remédio para animais. 

Um dia chegou um senhor e me pediu veneno para rato, fui até o deposito e constatei que havia acabado, voltei e informei ao cliente que o veneno que ele buscava estava em falta.

Meu chefe, o dono do negócio, observava o atendimento e, percebendo que o cliente estava se retirando da loja o chamou e disse — desculpe o menino, o que o senhor precisa nós temos sim, aguarde-me um pouquinho. Dirigiu-se até o fundo da loja e retornou com 04 ratoeiras.

— Está aqui o que o senhor precisa, essas ratoeiras bem armadas em locais estratégicos resolverão os seus problemas.

O cliente comprou todas as ratoeiras que estavam "encalhadas" na loja e saiu feliz, pois não levou só um produto, mas a solução para o seu problema.

Meu chefe se voltou pra mim e disse — o cliente tem problemas e nós temos que solucioná-los. Nunca mais esqueci essa lição.

PREÇO x VALOR

Toda posição tem um preço médio de mercado —, um padrão que se paga por um conjunto de habilidades adquiridas. Há profissionais que tem preço e há outros que tem valor.

No "jogo corporativo" um currículo bem montado, habilidades técnicas e um discurso bem alinhado nem sempre garantirão a entrada ou permanência entre os jogadores de alto nível. 

Para se estar entre os grandes é preciso gerar valor; o que está para além do preço. Preço é o que você paga, valor é o que você leva.

Pense comigo: um bom produto, ainda que o preço seja salgado, vale à pena adquiri-lo desde que gere um alto valor e acabe com uma dor...

·         Ninguém quer uma geladeira — Trambolho grande que ocupa espaço em nossa cozinha. Adquire-se uma geladeira para ter alimentos conservados;

·         Da mesma forma quando compramos uma furadeira não precisamos deste ativo de fato, precisamos de um furo, ou seja, do benefício.

Só adquirimos algo que consiga resolver um problema. No fundo não queremos mais um produto, o que se quer é dar cabo de uma demanda.

Com pessoas não é muito diferente, aquelas que custam caro são as que conseguem resolver os problemas que a maioria não consegue. O preço pode ser muito maior, entretanto agregam também maior valor. 

Não é só ter currículo, discurso ou rostinho bonito, apesar de precisarmos ter tudo isso também, empresas buscam solucionadores de problemas, gente que sabe como acabar com dores de cabeça, que entrega valor de verdade. 

QUER VIRAR O JOGO?

Primeiro — aprenda a se vender. Não há romantismo no mercado, aqui você é um “produto” com preço e às vezes valor. Um vendedor ruim é aquele que vai ao cliente e lhe oferece mais um produto apenas. 

O bom vendedor nunca oferece um produto, mas o benefício que ele proporciona...

Se como eu naquela loja, você estiver focado em vender um produto e não um benefício, estará fadado a desvalorização e salário merreca.

Assim como as pessoas não desejam produtos, mas acabar com uma dor, empresas não buscam por currículo, mas por solucionadores de problemas e, ao encontrá-los, pagarão mais caro para tê-lo.

Resolva problemas que ninguém mais resolve e será o profissional de maior valor.

 

Os ventos do mercado e da vida nunca te serão favoráveis, e o pior, não é possível controlar o vento —, agora, é sua obrigação ajustar as velas do seu barco para que esse vento ao invés de te levar para as pedras o leve para o sucesso. Venda solução —, venda-se como um solucionador de problemas.

A ideia não era falar sobre vendas exatamente, no entanto no mundo dos negócios estamos nos vendendo a todo tempo. Somos vendedores de nosso próprio potencial.

Venda o problema que você resolve e não mais um "produto". Seja a solução e será o profissional de maior valor onde quer que esteja.

Até a próxima!

Achiles Rodrigues é Formado em comunicação social, Administração de empresas e Teologia. Professor nas áreas de: logística, criatividade, melhoria contínua, motivação e espiritualidade. Entusiasta em mídias sociais e filosofia.