A coragem é a base para o sucesso

15/12/2016
A coragem é a base para o sucesso. 
Criar um estilo de vida baseado em coragem pode nos trazer resultados jamais imaginados antes e nos permitir viver uma vida de satisfações constantes

A coragem é o primeiro estágio positivo de consciência ao qual serve de antídoto para qualquer emoção negativa que estejamos sentindo. Independente das sensações as quais nos envolvemos e nos fazem sofrer, a coragem pode servir de ferramenta para encararmos as ilusões baseadas na comparação do presente com o passado, o que pode nos trazer tristeza, apatia, culpa ou vergonha, ou nas projeções futuras que nos distanciam da realidade e que podem despertar medo, desejo, raiva ou soberba.

Coragem vem de um estado de auto-empoderamento e autoafirmação que invoca uma vontade de superar os obstáculos mentais que enxergamos em nossa vida para focar na solução e na resolução de problemas, dúvidas, receios e bloqueios.

Esta consciência nos faz vencer os desafios da vida e nos traz uma visão de vida factível, de que tudo é possível, desde que seja dividido em partes executáveis e que encaremos os obstáculos de frente, sem recuar. Esse estilo de vida nos faz alcançar sucessos constantes e, consequentemente, alegrias e satisfações adjacentes. 

Nada a temer a não ser o próprio medo

O medo é o principal obstáculo da coragem, é sua antítese. O medo parte de um princípio de que há risco e perigo à frente por isso temos que recuar ou atacar. Essa percepção de mundo nos faz ficarmos tensos e perdemos as oportunidades que a vida nos entrega pelo fato de tudo ser arriscado. Coragem é um estado de atenção (ausência de tensão), oposto ao estado de medo. Coragem não é ausência de medo, mas a capacidade de sobrepujá-lo e transcendê-lo. De observar a presença do medo e atravessar ele no meio.

Outro inimigo da coragem é a raiva. Muitas vezes nos apossamos da raiva para conseguirmos expressar algo ou tomar uma atitude, mas diferente da coragem que busca o bem maior, a raiva é destrutiva e leva a algum dos lados saírem perdendo. A raiva leva ao ganha-perde (para eu ganhar o outro tem que perder), perde-ganha (acabo perdendo a cabeça e perco a razão, e o outro ganha) ou pode levar até ao perde-perde (se eu cair eu derrubo). Ou seja, possibilidade ampla de destruição. Já a coragem busca sempre o ganha-ganha. Vê a outra pessoa ou a situação presente como colaboradora ou cocriadora para o sucesso.

As pessoas acreditam que a raiva pode trazer benefícios de mudança, mas na verdade é a mudança em si e não a raiva por trás dela que leva à evolução e à melhorias constantes. Acabamos vendo muitas vezes o alcance da paz através da guerra e isso nos inspira a “lutar” pelos nossos direitos. Mas é preciso lembrar que a guerra só começou pelo excesso de raiva de um dos lados ou de ambos. Sem a raiva e interesses egoístas as guerras não começam. A coragem leva ao acordo, à ponderação, à harmonia. É responsável pelo famoso ditado “quando um não quer, dois não brigam”. Abrir mão de suas opiniões e certezas limitantes para manter a intenção de harmonia é mais corajoso do que atacar a outra pessoa tentando manipular ela a fazer o que você quer.

Coragem, do latim coraticum, significa agir com o coração (cor – coração, aticum – ação). A capacidade de nos conectar com a bondade, a generosidade, o amor e tomar atitudes condizentes com o construtivismo para o bem de todos os envolvidos e não apenas os meus prazeres egoístas de curto prazo. Os excessos começam a ser substituídos por equilíbrio e ponderação. Existe a capacidade de identificar e enfrentar os medos e defeitos de caráter e crescer apesar deles.

Como invocar a coragem

Para criar um estilo de vida pautado em coragem é necessário enfrentar desafios constantes. Todos os desafios que nos dedicamos a encarar nos empodera para resolver ou superar uma situação e isso aumenta nossa autoestima. Apenas o fato de decidir atravessar os obstáculos já nos permite confiarmos mais em nós mesmos. Esse movimento faz com que saiamos de nossa zona de conforto, onde se encontram nossos hábitos, medos, frustrações, tristezas e arrogâncias, para explorarmos uma zona de desconforto evolutivo constante.

Todos os desafios que a vida nos trás é possível superar. Gosto muito da história do velejador Amyr Klink, que conta em seu livro Gestão de Sonhos, de quando ele decidiu realizar a volta ao mundo pela primeira vez na história sozinho em um barco à vela dando a volta pelo Polo Sul. Amyr contratou os melhores planejadores climáticos e especialistas nessas rotas para prever todas as possibilidades e probabilidades de desafios que iria encontrar. Iniciou então sua navegação e, em um certo dia, já em alto mar, enfrentou uma tempestade à qual viu à sua frente uma onda de 15 metro de altura (mais ou menos equivalente a um prédio de 5 andares). Ele então começou a se esforçar o máximo para sobreviver e, durante este momento, esbravejou mentalmente com sua equipe, com ele mesmo e até com Deus, questionando: porque está fazendo isso comigo? Após superar esse mega desafio, alguns dias depois, Amyr entendeu porque enfrentou a onda de 15 metros e caiu em profunda gratidão, pois teve que enfrentar uma onda de 25 metro (mais ou menos um prédio de 9 andares) e percebeu que se não tivesse encarado a de 15 para treinar, não conseguiria enfrentar a de 25 metros e teria afundado. Amyr foi o primeiro velejador a dar a volta ao mundo e entrou para o livro dos recordes.

A coragem é o início de qualquer sucesso, pois é uma decisão firme e perseverante. Sucesso vem de sucessão, ou seja, a capacidade de dar um passo bem dado e equilibrado após o outro. Para fortalecer sua coragem a cada dia, você pode começar a escolher pequenos desafios que desconstruam os seus hábitos limitantes, que te mantém na zona de conforto, para cada vez mais aprender a superar obstáculos na prática e quebrar paradigmas sociais enraizados que nos impedem de ousar fazer diferente.

 

Gratidão e coragem daqui pra frente!