4 coisas que você não pode fazer durante um estágio

08/09/2017

No último dia 11 de agosto foi comemorado o dia do estudante e dei algumas dicas para aqueles que estão querendo sair do ensino médio e ir direto pra faculdade. Por isso trouxe aqui alguns erros que você precisa cometer se quiser o título de péssimo estagiário. Pra você que não quer isso e está querendo usar o estágio para alcançar mais oportunidades e alavancar a sua carreira, é fácil, é só não cometer estes erros que cito aqui. Simples assim!

 Não pergunte demais. Nem de menos.

O ideal pra tudo na vida é procurar o equilíbrio. Qualquer extremo não faz bem. Por isso, ao começar um estágio seja curioso, pergunte o que você tem dúvida sobre o trabalho, converse com colegas para obter feedback, tente aprender tudo que possa te tornar mais produtivo. Mas não exagere. Não faça perguntas sobre algo que não lhe diz respeito. Em muitas empresas existem informações mais estratégicas e confidenciais que não podem ser ditas para qualquer pessoa. Entenda isso. Quando seus colegas ou chefe começarem a dar respostas evasivas, é sinal de que você está entrando em um assunto delicado. Então, se você não é um detetive, talvez, para o bem da sua carreira, seja melhor focar em outro tipo de pergunta.

Não minta. Nem pra si, nem para os outros.

Não tenha vergonha de dizer que não sabe de algo. Não tenha vergonha de não ter experiência. Seja sincero. Mostre-se aberto para aprender e crescer como profissional e pessoa. Ninguém suporta um estagiário que paga de sabichão. Afinal, se você soubesse de tudo e fosse tão bom já não seria mais estagiário, não é mesmo?

Também evite mentir pra si mesmo e continuar num estágio que não te faz feliz. Pode ser o tipo de trabalho, os colegas, seja lá o que for. Se não gosta, não force. É mais fácil buscar outra oportunidade do que continuar num lugar onde você está infeliz e fazendo um péssimo trabalho. Isso pode ser visto por seus colegas e superiores e acabar fechando portas pra você no futuro.

Lembre-se: da mesma forma que você conversa com amigos pra saber a opinião deles antes de comprar um produto ou ir em determinado lugar, os patrões e recrutadores também pedem opiniões e recomendações. Portanto é sempre bom manter uma boa conduta em seu estágio.

Não vá a passeio.

Estágio não é colônia de férias. Ah não ser que você esteja estagiando em uma colônia de férias... Mas tá... deixa isso pra lá... o fato é que por mais que seu estágio não seja remunerado, você está lá para uma coisa bem simples: Trabalhar. Você vai empregar seu tempo e habilidade fazendo algo pela empresa e ela lhe paga em dinheiro ou com conhecimento e, principalmente, futuro networking.

Mesmo que você não ganhe dinheiro agora, faça o seu melhor trabalho. No futuro você pode ser reconhecido. Afinal, você vai trabalhar com outras pessoas, que vão ver seu esforço e se lembrarão disso no futuro. Do estagiário folgado e inerte ninguém se lembra. Mas aquele estagiário que está sempre disposto a ajudar e fazia seu melhor trabalho, este sempre fica na memória.

 Não se esqueça de respeitar os outros, as regras, os processos... tudo!

Respeito é bom e seu chefe gosta. Todo mundo gosta, né? Por isso saiba o seu lugar e até onde você pode ir. Isso vai desde as perguntas que você pode fazer, até os lugares onde você pode ir. Algumas empresas tem regras rígidas que devem ser seguidas por todos. Uma indústria química, por exemplo, não permite a entrada de pessoas sem material de proteção em determinados locais. Por isso, não seja "distraído". Um simples erro assim pode causar, não apenas a sua demissão, mas também acidentes.

Saiba respeitar também os limites que as outras pessoas colocam. Você está num ambiente de trabalho, não numa balada. Cuidado com as piadinhas, as conversas, os olhares. Você pode fazer amigos e criar um ambiente de trabalho mais leve. Mas saiba diferenciar a descontração do desrespeito. Portanto, jovem padawan, tenha muita sabedoria e fique ligado a sua volta pra saber quando você está saindo fora da linha.

Dica Bônus: Respeito não significa passividade.

Escrito por: Guilherme Santos 

www.guisantospro.com/blog