Estudo mostra comportamento de chefes de diferentes gerações

16/09/2013

Estudo mostra comportamento de chefes de diferentes gerações

 

A pesquisa da Ernst Young levou em consideração mais de 1.200 profissionais norte-americanos divididos em gestores e não gestores de três gerações

FOLHAPRESS

Chefes mais velhos são mais produtivos, mas menos flexíveis e inclusivos. É o que mostra uma pesquisa da consultoria Ernst Young, que identifica as mudanças da chegada das gerações X e Y a cargos de gestões nos últimos cinco anos, provocando um mix de gerações.

A pesquisa levou em consideração mais de 1.200 profissionais norte-americanos divididos em gestores e não gestores de três gerações: geração Y (segundo a consultoria, quem tem idade entre 18 e 32 anos), geração X (33 a 48 anos) e os "baby boomers" (entre 49 e 67 anos).

A pesquisa indicou que entre 2008 e 2013, 87% dos profissionais da geração Y assumiram um cargo de gestão, ante 38% da geração X e 19% dos "baby boomers".

Considerando o cenário atual, a maioria dos entrevistados (80%) acredita que a geração X é a mais preparada para gerir de forma eficaz, seguido pelos boomers (76%) e pela geração Y (27%). No entanto, pensando no cenário de 2020, o número de apostadores da geração Y quase dobra, passando para 51%.

"Embora seja encorajador que a geração Y aumente significativamente suas habilidades gerenciais em 2020, a responsabilidade recai sobre as empresas para também dar-lhes oportunidades e treinamento para corresponder a esse otimismo", diz Karyn Twaronite, sócio da Ernst & Young LLP.

Pontos Fracos e Fortes

Geração X

Comparando as três gerações em 11 atributos, os membros da geração X foram citados como melhores em sete deles, incluindo a geração de receita (58%), flexibilidade (49%), resolução de problemas (57%) e colaboração (53%). Já seus gestores se destacaram pela capacidade de gerenciar equipes globais (70%).

Geração Y

Os membros da geração Y se destacam pelo entusiasmo (68%) e pelas habilidades com tecnologia (78%) e mídias sociais (70%). Eles superam os boomers na colaboração (27% ante 20%), adaptação (41% ante 10%) e empreendedorismo (29% ante 15%)
Os profissionais Y em cargos de gestão superam os da geração X na liderança inclusiva, por serem capazes de construir equipes sem discriminação por raça, sexo ou orientação sexual.

"Baby boomers"

Os membros da geração dos baby boomers pontuaram alto por serem produtivos (69%), muito trabalhadores (73%, o mais alto), trabalhar bem em equipe (56%), e serem essenciais para o desenvolvimento dos outros (55%).

Os gestores receberam as notas mais baixas nos quesitos diversidade (12%), flexibilidade (21%) e liderança inclusiva (16%). Em contrapartida, superaram a geração X como os melhores em "gerir em tempos difíceis" (48% ante 44%).

Gerenciando o Mix de Gerações

Três quartos (75%) dos entrevistados em cargos de gestão concordam que a gestão de equipes de várias gerações é desafiadora. Expectativas diferentes de trabalho (77%) e desconforto com funcionários mais jovens gerindo trabalhadores mais velhos (72%) foram os principais desafios identificados em todas as gerações.

No entanto, mais de dois terços (69%) dos entrevistados disseram que sua organização tem feito algum esforço para aliviar os desafios. Esses esforços incluem acomodações no estilo de trabalho e comunicações sob medida.

Como Reter e Engajar Cada Geração

Segundo os entrevistados, o dinheiro ainda é o principal modo de reter e motivar funcionários, e ficou em primeiro lugar por parte de quase metade deles (49%).

Benefícios como saúde e aposentadoria foram os escolhidos por 22%, e foram mais citados pelos membros da geração boomer, 29%.

Horários flexíveis são mais importantes para 18% dos entrevistados. Segundo a pesquisa, os membros da geração Y são os mais propensos a se afastar do trabalho na ausência de flexibilidade no dia a dia, 38%.

Além disso, enquanto 62% dos entrevistados trabalham atualmente no horário de expediente normal, apenas 50% esperam fazer o mesmo dentro de cinco a dez anos. Na geração Y, apenas 47% têm essa expectativa.
A geração Y também está mais propensa a preferir promoções (13%) do que a geração X (5%) e os boomers (4%).