Conheça os jargões corporativos que estão na moda

11/04/2014

Conheça os jargões corporativos que estão na moda

O uso de expressões facilita a comunicação no trabalho, mas em excesso pode ter efeito contrário

 

O executivo pede à secretária: "Vamos schedular um brainstorm para estimular o team building em nossa cultura organizacional e, aproveitando o know-how de nosso CEO, agregar valor ao business plan". Entendeu alguma coisa? (Em caso de resposta negativa, consulte o glossário em seguida, organizado pelo caderno Pense Empregos.) Na vida real, claro, tais expressões não costumam aparecer dessa maneira. Mas são cada vez mais ouvidas em reuniões ou pelos corredores das empresas.

Conhecer os jargões típicos de sua área de atuação é importante para o profissional garantir a boa comunicação, ficar atualizado e entender os assuntos em pauta. Usá-los em excesso, entretanto, pode gerar efeito contrário — como no exemplo citado acima. De acordo com Ana Paula Azevedo, sócia-diretora da Garcia Azevedo e Consultores, identificar o ambiente e o momento para aplicar os termos de um mercado específico é imprescindível:

— O funcionário deve fazer uma boa lição de casa, buscando informações sobre o setor em que atua, assim como conhecer um pouco do perfil e da história da empresa.

Quando o profissional começa em determinada atividade ou empresa, deve buscar informações com colegas e gestores sobre o vocabulário adotado por eles. Os líderes, porém, têm a obrigação de conhecer o básico, alerta a consultora Luciana Tegon.

— Se você não entendeu algo que extrapola o conteúdo básico a ser dominado pelos profissionais, pergunte imediatamente. Quanto mais novo você for, tanto na área como na empresa, mais toleráveis serão suas dúvidas — sugere Luciana, diretora da Tegon Consultoria.

Assim como ocorre com gírias, a utilização de termos não mais usuais pode dar a impressão de que o profissional está ultrapassado, afirma o consultor Mário Persona, professor de estratégias de comunicação e marketing.

— Há termos que são permanentes e os modismos. Como os jargões corporativos estão sempre evoluindo, é preciso que o profissional evolua com eles — destaca Persona.

Glossário

Confira a lista com os jargões usados no mundo corporativo e seus significados

A

Agregar valor: incorporar ao trabalho algo que o qualifique ou o torne mais sofisticado.

Alavancar: impulsionar um negócio, mas pode significar estar além da sua capacidade.

Alinhar: garantir que todas as partes envolvidas estejam atuando com o mesmo propósito e seguindo as mesmas diretrizes.

Avaliação 180 graus: análise de desempenho feita por líderes e clientes internos e externos.

Avaliação 360 graus: feita por chefes, clientes e subordinados.

B

Background: experiência e conhecimento pessoal ou profissional.

Benchmarking: comparação de produtos, serviços e práticas com os melhores do mercado.

Branding: trabalho de construção e fortalecimento de marcas no mercado.

Brainstorming: termo em inglês que significa tempestade cerebral, representa uma oportunidade para expor ideias livremente, sem censura, como ponto de partida para um projeto.

Briefing: usado como sinônimo de relatório, é o resumo de informações feito a partir de coleta de dados.

Budget: orçamento.

Brilho no olho: expressão para caracterizar profissional motivado ou muito empenhado.

Business plan: plano de negócios.

Business unit: unidade de negócios.

C

Capital intelectual: valor do que um determinado profissional sabe, conhece e aplica.

Capacitação: curso ou treinamento profissional.

Case: estudo de caso. Uma história que descreve assunto vivido pela empresa.

CEO (Chief Executive Officer): sigla para denominar o profissional que ocupa o cargo mais alto na hierarquia da empresa.

Clima organizacional: características do ambiente de trabalho percebidas pelos funcionários que influenciam seu comportamento.

Coaching: treinamento feito por um consultor de carreira chamado de coach (treinador, em inglês) que visa o crescimento profissional por meio de cumprimento de metas.

Cultura organizacional: hábitos e crenças que refletem no comportamento dos funcionários e está ligado à missão e aos valores da empresa.

Colaborador: sinônimo de funcionário ou empregado.

Comoditização: é um tratamento padrão para atividades ou produtos, o oposto de customizar (adaptar a necessidades específicas). Vem da palavra commodity (insumo básico).

Competências: conjunto de conhecimentos, habilidades, comportamentos e aptidões do profissional.

D

Deadline: prazo final.

Disruptivo: processo ou produto que muda a forma de consumo e revoluciona o mercado

Downsizing: em português, encolhimento. Técnica que tem por objetivo o a redução dos níveis hierárquicos de uma organização.

E

Endereçar: se alguém lhe pedir para endereçar algum assunto, não se limite a repassar. Ao ser aportuguesada da expressão em inglês "to adress", quer dizer que é preciso achar uma forma de resolver a questão .

Endomarketing: marketing interno que visa informar, motivar e conscientizar os funcionários.

Empowerment: delegação de poderes de decisão, autonomia e participação dos funcionários na administração das empresas. A versão aportuguesada "empoderamento" também é usada.

Está no DNA: processo, modelo ou forma de atuação já incorporados à cultura da empresa, ao modo de a organização atuar.

Expertise: sinônimo de especialidade. Também pode se referir ao conhecimento técnico de um profissional.

F

Feedback: usada como sinônimo de "retorno", é uma ferramenta de gestão por meio da qual se faz uma avaliação do desempenho de um profissional.

Follow up: acompanhar uma discussão ou um debate, retomar temas em busca de uma solução. Também pode significar acompanhamento de projeto, negócio ou cliente, revisão de tarefas que ficaram pendentes.

G

Ganha-ganha: situação, projeto ou ação no qual todos os envolvidos são beneficiados.

H

Headhunter: caçador de talento.

I

Insight: usa-se esse termo quando se tem uma ideia não convencional ou se encontra a solução para um problema.

Interface: em recursos humanos, significa o meio capaz de promover a ligação ou interação entre dois ou mais grupos.

J

Job: trabalho eventual ou sazonal, que não é fixo.

Job rotation: rodízio de funções ou de departamentos.

Job description: atividades vinculadas ao cargo

K

Know-how: conhecimento.

L

Layout: plano, arranjo, esquema, design ou projeto.

M

Mentoring: acompanhamento de um profissional mais experiente (mentor) para dar conselhos e orientar a carreira.

Meritocracia: política de promoção e recompensas baseada no desempenho e nas contribuições do funcionário.

N

Networking: rede de contatos.

O

Outplacement: quando a empresa acompanha eventuais demissões com aconselhamento, orientação e estímulo para recolocação no mercado.

On-the-job: treinamento realizado dentro da área ou do departamento de atuação.

Ombudsman: profissional ou departamento que tem a função de receber críticas, sugestões e reclamações da empresa. Media conflitos entre as partes.

Outsourcing: mão de obra terceirizada com o intuito de reduzir os custos internos.

P

Pensar fora da caixa: ter ideias diferentes das convencionais, propor soluções nunca testadas.

Performar: da palavra performance, e é usado no sentido de atingir o bom desempenho esperado no trabalho.

Período sabático: quando o profissional decide se afastar do trabalho por um tempo prolongado, com expectativa de retorno.

Proativo: profissional que em vez de apresentar problemas aponta soluções ou toma iniciativas sem esperar ordens.

Q

Quebra de paradigma: parente do "pensar fora da caixa",refere-se a buscar soluções fora dos padrões.

R

Resiliência: capacidade de superar obstáculos sem surtar e contribuindo para a mudança.

S

Sinergia: trabalho em conjunto, que envolve vários setores ou profissionais da empresa.

Schedular: do termo em inglês schedule (agenda), é agendar.

Startar: significa dar início, vem da palavra em inglês start (começar).

Supply chain: gerenciamento de cadeia de suprimentos.

T

Team building: espírito de equipe.

To do: lista de afazeres.

Tropicalizar: adaptar estratégias da matriz estrangeira à cultura do Brasil.

Turnover: rotatividade, ou movimento de admissões e desligamentos de funcionários.

W

 

Workaholic: pessoa viciada em trabalho.