Quer crescer profissionalmente? Não siga os ditados brasileiros

20/08/2014

Quer crescer profissionalmente? Não siga os ditados brasileiros

 

Por: Mauro Bernacchio (*)

 

É curioso como um bom número dos ditados brasileiros demonstram uma apatia e passividade.

Eu adoro detoná-los.

 

Segue abaixo alguns deles e como deveriam ser interpretados para contribuir com seu crescimento profissional.

 

“Os Últimos Serão os Primeiros”

 

Quem será que criou este?

Porque os últimos serão os primeiros?

Se não fizerem nada, os últimos continuarão sendo os últimos.

A não ser no cinema lotado. Os últimos que chegarem sentarão na primeira fileira.

 

“O Futuro a Deus Pertence”.

 

OK, concordo. Mas que tal dar uma “mãozinha”?

Vamos tentar um novo.

“O futuro a nós também pertence”.

O que você estará fazendo daqui a um ano? Quanto estará ganhando? Estará mais feliz? Quais novos conhecimentos adquirirá?

O que você fará nos próximos meses para chegar lá?

 

“Quem Espera Sempre Alcança”

 

Quem espera, provavelmente, nunca alcançará nada.

O Talento não espera, e sim, busca com perseverança seus objetivos.

Quem criou esse ditado era um grande vagal.

 

“Devagar se Vai ao Longe”

 

Outro ditado criado por um vagal.

Devagar, você pode até ir longe, mas todos já terão chegado e não sobrará nada para você.

 

“Errar é humano”

 

OK, concordo.

Mas deveria ser criado outro: “Não errar não é desumano”.

 

“Mais Vale um Pássaro na Mão do que Dois Voando”

 

Falta ousadia.

Prefiro: “Mais vale dois pássaros na mão do que um voando”.

 

“Quem Tem Boca Vai à Roma”

 

Está muito desatualizado.

Precisa de uma nova versão 2.0: “Quem tem Internet vai onde quiser”.

 

“Não Existe Mulher não Conquistável e sim Mulher Mal Cantada”

 

Não é bem um ditado. É uma frase machista e repugnante.

Tem que ser extinta.

Podemos criar uma substituta, principalmente para o pessoal da área comercial: “Não existe Cliente não conquistável e sim Cliente mal cantado”.

 

“A Pressa é Inimiga da Perfeição”

 

Hoje, quem domina o mundo são os mais rápidos.

Tem que ser atualizado: “A pressa e a perfeição devem ser amigas”.

Ou pode ser substituído por um já existente: “O Ótimo é Inimigo do Bom”.

 

“Água Mole em Pedra Dura Tanto Bate Até Que Fura”

 

Também muito vagaroso.

Muitas vezes temos que dar logo uma “porrada” na pedra e fazer acontecer.

 

“Quem Ri por Último, Ri Melhor”

 

Está bem errado.

Este é o certo: “Quem ri no início, meio e fim, ou seja, durante todo o tempo, ri melhor”.

 

Não siga nenhum desses ditados. Sua carreira estacionará!

 

 

(*) Mauro Bernacchio é Administrador de Empresas, com mestrado pela FGV/SP e Diretor e Presidente de empresas nos últimos 20 anos